sábado, 1 de janeiro de 2011

Emocionado, Marcelo Déda toma posse no governo de Sergipe

Publicada originalmente no Portal Terra
Fotos: Marco Vieira/ASN
Valter Lima
Direto de Aracaju
O governador reeleito do Sergipe, Marcelo Déda (PT), foi empossado às 10h30 (9h30 no horário local), deste sábado em sessão solene na Assembleia Legislativa do Estado, em Aracaju. A cerimônia foi marcada pelo atraso de 1 hora e pelo discurso emocionado do governador eleito.

Déda chegou à assembleia com Mateus, seu filho mais novo, no colo e se emocionou ao fazer referência ao menino, que nasceu prematuro e é portador da Síndrome de Down.

"Mateus é o meu símbolo pessoal de coragem, ele representa superação e me inspira", disse Déda se recordando da cirurgia a qual teve que se submeter em 2009 para a retirada de um nódulo no pâncreas, fato que o deixou afastado do governo pelo período de 100 dias.

Após a posse, o governador segue para fazer revista da tropa e parte para o Palácio Olímpio Campos, onde fará outro discurso.

Marcelo Déda (PT) foi reeleito no primeiro turno para o governo do Sergipe com 52,08% do total de votos válidos (573.223), contra 45,19% (466.219) do segundo colocado, o ex-governador João Alves Filho (DEM). A coligação "Para Sergipe Continuar Seguindo em Frente", que teve o deputado federal Jackson Barreto (PMDB) como vice, foi composta ainda pelo PSC, PDT, PR, PRB, PTC, PSL, PSB e PC do B, mas teve que enfrentar problemas com a Justiça oriundos de campanhas e administrações passadas.

Barreto entra no governo após quatro mandatos como parlamentar em Brasília. O Ministério Público havia pedido a impugnação da candidatura do peemedebista por irregularidades na sua gestão à frente da prefeitura de Aracaju, entre 1992 e 1994. No entanto, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) deferiu, no último dia 13 de dezembro, o registro da candidatura. Déda também iniciou a campanha com problemas na Justiça, acusado de prática de propaganda irregular e abuso de poder econômico e político nas eleições de 2006, mas o recurso que pediu sua cassação foi negado pelo tribunal.

Déda foi o principal alvo dos demais candidatos, mas se manteve em primeiro lugar em todas as pesquisas de intenções de votos. Um dos fatos mais marcantes da campanha aconteceu no debate realizado pela TV Sergipe, quando a candidata do Psol, professora Avilete Cruz, perguntou ao petista se ele não se constrangia em apoiar Dilma Rousseff (PT), uma candidata "terrorista, sequestradora e assassina". O incidente levou o Psol a retirar a candidatura.

Déda, 50 anos, nasceu na cidade de Simão Dias, ele é casado com Eliane Aquino e pai de cinco filhos. O petista se formou em direito pela Universidade Federal de Sergipe (UFS) em 1985. É filiado ao PT desde os 21 anos. Sua primeira candidatura pelo partido foi em 1982 para o cargo de deputado estadual, mas não conseguiu se eleger. Em 2009 se afastou do cargo de governador, ao qual havia sido eleito em 2006, por problemas de saúde e passou por duas cirurgias para retirada de nódulos no pâncreas, mas retornou ao governo em janeiro de 2010.

Um comentário:

Anônimo disse...

Gostei de mais do discurso do nosso Governador Marcelo Deda, me orgulho de ter um Governador, um representante do nosso Estdo de Sergipe do quilate de Marcelo Deda,
boa sorte Governador. DEUS LHE DER SAÚDE
ADELMA