terça-feira, 4 de janeiro de 2011

Déda anunciará novos secretários nesta semana

Foto: Marco Vieira/ASN
Depois de divulgar na quinta-feira passada a primeira lista do secretariado da nova gestão iniciada no sábado, o governador Marcelo Déda (PT) postou ontem no Twitter que anunciará novos nomes ainda nesta semana.

Déda disse também que, entre os novos secretários, estarão deputados estaduais, que assumirão as pastas em fevereiro, após a posse na Assembleia Legislativa. Além disso, também no próximo mês, o governador encaminhará à casa legislativa estadual projetos de lei criando novas secretarias.

Na sexta-feira, 7, ocorrerá a posse formal dos secretários. Já anunciados estão: Carlos Cauê (Comunicação), João Eloy (Segurança), Eloísa Galdino (Cultura), João Andrade (Fazenda), Maurício Pimentel (Esporte), Benedito Figueiredo (Justiça), Belivaldo Chagas (Educação).

Também deverão ser empossados os novos secretários Antônio Carlos Guimarães (Saúde) e Eliane Aquino (Inclusão Social). Outro que já foi confirmado, mas que só deve assumir em fevereiro é Jorge Alberto (que deixa a Administração e vai para a Casa Civil), pois ele assumiu a vaga deixada por Jackson Barreto na Câmara Federal durante o mês de janeiro.

Na semana passada o governador anunciou que irá recriar a Secretaria de Turismo e que o atual secretário de Agricultura, Paulo Viana, assumirá a pasta. Para a Agricultura vai José Sobral, que hoje responde pela Secretaria do Trabalho.

As pastas do Trabalho e Desenvolvimento Econômico ficarão com o PSC. Para a primeira vai o deputado Paulinho da Varzinhas (embora hoje tenha surgido a informação de que ele não quer mais a secretaria) e para a segunda, o deputado Zeca da Silva.

No anúncio de novos secretários que Déda fará nesta semana deverão aparecer os nomes dos titulares das pastas de Planejamento, Administração, Governo, Articulação Política e Meio Ambiente.

4 comentários:

Anônimo disse...

Parabéns pelo profissionalismo. Tenho acompanhado seu trabalho. Valter, acho que o nome do Secretário da Saúde é Antônio Carlos Guimarães e não MAGALHÃES. Abraço.

Anônimo disse...

Acredito que as últimas declarações do governador representam um prenúncio do que será o segundo mandato, o que esperávamos que fosse feito no primeiro (PARTICIPAÇÃO MAIOR DOS PARTIDOS ALIADOS). Mas, não nos precipitemos, pois há tempo de mostrarmos para todo o Estado de Sergipe que a maior preocupação de Marcelo Déda é com a satisfação do povo sergipano. Para tanto, ele fará com que a escolha dos seus auxiliares, inclusive os indicados pelo PSC, recaia sobre pessoas afinadas com o seu projeto, proporcionando as adequações que se fizerem necessárias, tanto do ponto de vista político como administrativo.

Anônimo disse...

É de bom alvitre ressaltar que a força de alguns partidos não é mais a mesma, por mais esforços que sejam produzidos para maquiar, o enfraquecimento é irrefutável. O modelo de gestão, no qual há um misto de técnicos e políticos no alto escalão, ou seja, Secretário político e adjunto técnico, revelou-se como muito bem sucedido nos governos de Minas Gerais, São Paulo, Paraná. Portanto, cabe uma análise aprofundada, de forma a garantir uma satisfação geral, recomendando aos líderes políticos que filtrem as indicações, priozirando a escolha dentre pessoas dotadas de conhecimento técnico e capacidade de gerenciamento político.

Anônimo disse...

Tem sido recorrente na imprensa a divulgação de informações com o intuito cristalino de denegrir o grupo do PSC, por meio de suposições falsas e equivocadas, de forma a tentar confundir o governador sobre possíveis indicações ao primeiro escalão, que se diga de passagem, não é do interesse do grupo criar conflito interno na busca de ocupar cargos, mas sim ajudar na governabilidade, visto que já restou mais do que provado que o PSC sempre honrou com os compromissos firmados e jamais faria indicações de pessoas descompromissadas e dissociadas do perfil trilhado pelo governador Marcelo Déda, até porque as lideranças que compõem o partido têm em seu rol de aliados pessoas capazes, honradas e dotadas de capacidade técnica e política. (Lideranças: Prefeitos, Deputados Estaduais e Federais...)