sexta-feira, 6 de maio de 2011

IPCA de abril já mostra queda na inflação, diz Mantega

Por Ana Carolina Oliveira, da Folha de S. Paulo

O ministro Guido Mantega (Fazenda) disse nesta sexta-feira que o resultado do IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) de abril mostra que a inflação no Brasil já está desacelerando. O índice registrou inflação de 0,77% em abril, praticamente estável em relação a março, quando a variação foi de 0,79%. Segundo Mantega, o IPCA de abril já apresenta uma queda e está abaixo das expectativas do mercado.

"Ele ainda está alto, porém, já mostra uma tendência de queda da inflação. O pior momento da inflação está passando, está sendo deixado para trás em abril e a partir de maio os preços vão começar a cair no Brasil, de modo que a inflação estará sob controle", afirmou o ministro.

Nos últimos 12 meses, encerrados em abril, o IPCA registrou variação de 6,51% --superior ao centro da meta do governo, de 4,5%, e acima do teto, que prevê dois pontos de tolerância (6,5%). Mesmo com esse resultado, Mantega acredita que o índice ainda está dentro do centro da meta.

"Não passou tecnicamente, porque 6,51% é considerado dentro da meta. De qualquer maneira, nós estamos falando dos últimos 12 meses. O que interessa para nós é a inflação de janeiro a dezembro, essa que interessa. E essa não vai passar do limite da meta. O que mais importa é olhar para frente e não olhara para trás", declarou.

Mantega disse ainda que o grande vilão de abril foram os combustíveis, especialmente o etanol e a gasolina, que em abril tiveram aumento de 11,20% e 6,21% respectivamente.

"O vilão de abril foram os combustíveis. A boa noticia é que no mês de maio eles já estão caindo, porque começou a safra. O preço do etanol ao produtor caiu bastante e logo mais chegará a bomba. Portanto, já teremos uma queda no preço da gasolina e do etanol".

O ministro da Fazenda citou outros fatores que influenciaram na queda da inflação, como o preço das commodities que está caindo no mercado internacional e o setor de serviços que também já mostra uma desaceleração.

"No Brasil, a safra agrícola já começou e os preços dos alimentos estão caindo e, daqui para a frente, mais ainda. Estamos no chamado ponto de inflexão, ou seja, revertendo, num momento em que muda a direção da inflação para baixo", disse.

Nenhum comentário: