domingo, 17 de abril de 2011

"Só fico no DEM se João for o candidato, mas pra ganhar tem que fazer parcerias", diz Juvêncio

Depois de um desentendimento com Nitinho no mês passado, Juvêncio Oliveira se decidiu pela entrega do cargo de presidente do Diretório do DEM em Aracaju. Ele, inclusive, já conversou sobre o assunto com o ex-governador João Alves Filho. "João não aceitou ainda o diretório municipal. Mas quando tiver reunião da Executiva vou entregar", afirma.

A briga entre os dois vereadores ocorreu porque Juvêncio apoiou o senador Eduardo Amorim, PSC, na eleição passada. Nitinho criticou o colega de partido por ele ter votado em um adversário. "Mesmo fora da presidência, vou continuar ajudando muito, mas é preciso que João diga que é o candidato, porque eu não vou dar voto pra outro. Se ele não for o candidato, existe a possibilidade de eu mudar de partido", avisa. O PDN, nova sigla que será criada por Edivan Amorim pode ser um dos caminhos de Juvêncio.

De acordo com o vereador demista, João tem feito um diagnóstico da atual situação de Aracaju para definir se será ou não o candidato. "João é uma pessoa que gosta muito de esmiuçar toda uma situação e ele tem feito isso em relação a Aracaju. Ele me disse que se pegar a prefeitura, ele não larga com dois anos, para ser candidato a governador", afirma.

Para Juvêncio, é melhor que João dispute a prefeitura, já que possui condições reais de vitória. "Se ganhar, ele fará uma administração que vira Aracaju de pernas pro ar e se credencia pra se reeleger", opina. No entanto, o vereador diz que 'não se ganha espaço político sem dividir parcerias'. "O atual governador não se importou em momento algum em fazer parcerias com todo mundo. Ele tinha um projeto de poder que era ganhar o Governo e ganhou", exemplifica.

Nenhum comentário: