quinta-feira, 28 de abril de 2011

Sindijor emite nota contra deputado que chamou jornalista de "viado"

O Sindicato dos Jornalistas de Sergipe emitiu nota de solidariedade ao jornalista Cláudio Nunes e de repúdio ao deputado estadual Augusto Bezerra (DEM). 


NOTA DE SOLIDARIEDADE E REPÚDIO

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado de Sergipe (Sindijor-SE) vem a público manifestar total solidariedade ao jornalista Cláudio Nunes e repudiar os ataques de cunho homofóbico e depreciativo do deputado estadual Augusto Bezerra (DEM), contra o jornalista, na rede social Twitter, ocorrido na manhã desta quinta-feira (28/4).

Ao acompanhar a troca de mensagem naquele microblog, vê-se claramente uma postagem do jornalista Cláudio Nunes se referindo a um “Político (que) anunciou que vai a PF denunciar contratos (...)”, com o complemento “Pelos processos que tem corre o risco de ficar por lá. A quem servir a carapuça que a vista”. De pronto, o deputado do DEM associou a mensagem à sua pessoa e respostou com a frase “Dizem q vc e VIADO e eu nunca lhe destratei e sempre lhe respeitei”. O senhor deputado Augusto Bezerra, para justificar tão rasteira e homofóbica posição, alegou ter sido chamado de ladrão pelo jornalista. Mas onde está a postagem de Nunes no Twitter ou em seu blog com tal afirmativa? Ela não existe.

Portanto, diante da análise dos fatos, fica claro que o deputado demista, um parlamentar eleito pelo voto popular, perdeu completamente a compostura, o senso de respeito e a seriedade que devem ser marcas de um “servidor do povo de Sergipe”, se utilizando de linguagem de baixo calão e de forte apelo homofóbico para agredir o jornalista. Não é isso que se espera de um parlamentar. Se o deputado se sentiu ofendido pela postagem de Nunes, que procurasse outros meios – e eles existem – para se defender que não a ofensa pura e simples, que atinge, em certa medida, toda a categoria dos jornalistas. Porque hoje é a tentativa de humilhação pública a um colega de imprensa; amanhã, o tapa na cara, o tiro, a censura e a perseguição aos jornalistas no exercício da sua atividade profissional.

Mais grave ainda é que, num momento em que a sociedade luta para que os direitos das comunidades homossexuais sejam respeitados, levando-se em consideração que todos nasceram para serem felizes, independentemente da cor de sua pele, da sua religião, de sua terra natal ou da sua orientação sexual, o deputado do DEM sergipano, na linha do racista e homofóbico deputado federal Jair Bolsonaro (PP-RJ), reforça, com o que escreveu no seu Twitter, o preconceito e a homofobia, elementos que devem ser o quanto antes extirpados da nossa sociedade por serem produtos do ódio contra seres humanos, cidadãos acima de tudo.

Neste sentido, o Sindijor-SE reitera posição de solidariedade irrestrita ao companheiro jornalista Cláudio Nunes e já colocou à disposição do jornalista a sua assessoria jurídica, para avaliar quais as providências judiciais cabíveis no caso em tela.

Aracaju (SE), 28 de abril de 2011

Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado de Sergipe


Para entender melhor a questão leia o post anterior sobre a polêmica.

Nenhum comentário: