quarta-feira, 6 de abril de 2011

Pra reduzir demanda reprimida, Governo e prefeitura vão realizar 700 cirurgias

Em coletiva na manhã de hoje, os secretários de Saúde do Estado (Antônio Carlos Guimarães) e de Aracaju (Silvio Santos) anunciaram a realização de cerca de 700 cirurgias para suprir a demanda reprimida do Sistema Único de Saúde (SUS). Os investimentos chegam a R$ 7 milhões.

“Nós estamos nos reunindo e discutindo o problema e buscando soluções há três meses. Viemos aqui anunciar o esforço da mesa de trabalho, do empenho das secretarias municipal e estadual de saúde e dos hospitais Cirurgia e Santa Izabel, diante das reclamações da sociedade. O que estamos fazendo é em respeito à população”, afirmou Silvio Santos.

O secretário Antônio Carlos Guimarães disse que os recursos que serão gastos nas cirurgias são fruto de parceria com o Governo Federal. “Os serviços que estavam estagnados serão intensificados e a meta é de realizarmos cerca de 700 cirurgias com os mutirões. Até junho deste ano serão gastos R$ 2 milhões na área de cirurgias eletivas, mais R$ 3 milhões com cirurgia de rotina. Mas a previsão é de que possamos chegar aos R$ 7 milhões com o apoio do Ministério da Saúde”, afirmou.

Serão feitas cem cirurgias ortopédicas por mês, oriundas da fila do Núcleo de Controle, Avaliação, Auditoria e Regulação (Nucaar) de Aracaju, que possui atualmente uma demanda reprimida de 500 pessoas.

“A demanda será zerada em cinco meses, sem contar com 55 cirurgias por mês, durante três meses, totalizando 160 cirurgias de hérnia, próstata, vesícula e postectomia, 20 artroscopias, 120 colonoscopias e retosigmoidoscopias, pronto atendimento, ortopedia, monotrauma para os casos encaminhados pelo Samu e para a demanda espontânea, 500 tomografias computadorizadas por mês e isso somente no hospital Cirurgia”, informa o secretário de Aracaju

No Hospital Santa Izabel serão realizadas 400 cirurgias relacionadas à saúde da mulher [períneo, laqueadura, mioma e esterectomia], abertura da UTI Pediátrica, abertura da UTI Materna e da Urgência Pediátrica.

Com informações do Portal Infonet

Nenhum comentário: