quinta-feira, 28 de abril de 2011

Depois de chamar jornalista de “viado”, perfil do deputado diz que não foi ele quem postou. Mentira!

O deputado estadual Augusto Bezerra (DEM) voltou ao Twitter para tentar justificar o fato de ter chamado o jornalista Cláudio Nunes de “viado”. Uma hora depois de ter publicado o seguinte post “@blogclaudionun Dizem q vc é VIADO e eu nunca lhe destratei e sempre lhe respeitei. Quem diz o quer ouve o que Nao Quer”, o deputado retornou à página e iniciou a publicação de uma série de tweets em resposta às críticas.

Augusto se sentiu ofendido por um tweet de Cláudio Nunes (“Político anunciou que vai a PF denunciar contratos. Pelos processos que têm corre o risco de ficar por lá. A quem servir a carapuça que a vista”). Em resposta, ele twittou o seguinte: “É preciso na vida ser responsável pelo que se escreve. Eu fui chamado de ladrão por este cidadão. E disse que não o destratei”. Depois, Augusto twittou em resposta a alguns jornalistas (a mim, inclusive) mantendo o mesmo teor do primeiro tweet.

Ele twittou ainda que aqueles que estavam lhe fazendo críticas estavam tentando “desviar o foco”. “Eu é que fui ofendido. O jornalista me chamou de ladrão. Este é o fato”, postou. Além disso, Augusto Bezerra vestiu definitivamente a carapuça e disse que Cláudio Nunes “mentiu porque eu Nao tenho nenhum processo na PF”.

Augusto ainda disse que “chamar deputado de ladrão sem provas é coisa de jornalista irresponsável”. Depois de dar uma série de justificativas, uma pessoa que se identificou como Jurandir Lisboa afirmou ser o responsável pelo twitter do deputado Augusto Bezerra. De acordo com esta pessoa, ele achou “o ataque violento e respondi à altura”.

Por fim, este Jurandir Lisboa ainda twittou o seguinte: “Assumo a responsabilidade porque não acho correto um jornalista chamar um deputado de ladrão. Só devo satisfação da minha atitude ao deputado Augusto Bezerra com quem vou me justificar”.

Estes últimos posts já estão dentro de uma estratégia do deputado de dizer que não foi ele o responsável pelas twittadas. Mas segundo apurei com fonte extremamente confiável, os tweets foram postados pelo próprio deputado e não por um assessor.

Nenhum comentário: