Pular para o conteúdo principal

Um ano depois, 'Sergipe Capital' não saiu do papel

Publicada originalmente no Cinform

Há um ano, na semana de comemoração do aniversário de Aracaju, o governador Marcelo Déda, PT, lançou um pacote de obras para a cidade intitulado 'Sergipe Capital', que juntas somavam R$ 150 milhões em investimentos. Um ano depois, dos cinco projetos apresentados, apenas um ganhou o canteiro de obras. Os demais, ou caminham a passos lentos ou ainda nem saíram do papel.

Era ano de eleição e com as promessas Déda ganhou o bônus da reeleição. Em 16 de março de 2010, o então governador de 1º mandato que pleiteava a reeleição, Déda anunciou, em grande evento que aconteceu no Iate Clube de Aracaju, a revitalização do Parque dos Cajueiros, a duplicação do viaduto do Detran, a urbanização da avenida Juscelino Kubitscheck, a ligação da BR-235 à avenida Santa Gleide e a reforma do Batistão. Dessas obras, Déda afirmou que a urbanização da avenida seria a primeira a ficar pronta em junho do ano passado.

Na sexta-feira, 11, o Cinform foi ao local e, para surpresa desta reportagem, encontrou o local abandonado, com o canal ainda incompleto e com um trecho da via com problemas. Pela placa de anúncio da obra, ela tem custo de R$ 4,1 milhões e deveria ter sido concluída em 150 dias. Procurada por esta reportagem, a Secretaria de Estado da Infraestrutura afirmou que 3/4 da construção do canal já foram concluídos. "A parcela restante da obra diz respeito à confecção das placas de concreto que vão compor a parte submersa do canal", responde. A previsão é que até junho deste ano essa obra esteja concluída. Cumprido este prazo, ela será entregue com um ano de atraso.

A revitalização do Parque dos Cajueiros está ocorrendo. Pelo menos a primeira etapa, orçada em R$ 4,5 milhões, caminha dentro da normalidade. O projeto final inclui ainda outras duas etapas, estando a primeira prevista para ser entregue no 2º semestre. Outro projeto anunciado em março de 2010 foi a duplicação do viaduto do Detran. Passado um ano, a obra foi licitada e a Seinfra aguarda agora as diretrizes do governador para emitir a ordem de serviço.

A reforma do Batistão, que o transformaria numa arena multiuso com vistas à Copa de 2014, também não avançou. De acordo com o Governo, a área onde o estádio se encontra atualmente não é a ideal para abrigar um estádio. Nesse sentido, o Governo estuda a possibilidade de construir um outro estádio - o que seria mais lógico - em uma área mais afastada do centro de Aracaju. Terrenos nas proximidades do aeroporto estão entre as opções.

Por fim, o projeto da ligação da BR 235 à avenida Santa Gleide está sendo refeito, devido à existência de problemas técnicos no local. Pela área passa a tubulação de uma adutora para abastecimento de água de Aracaju, além de uma antena de rádio e um terreno destinado à construção de casas. "A Seinfra optou, então, por refazer o projeto, adequando-o de comum acordo com todos os responsáveis pelas ocupações, para que se possa iniciar essa obra o mais rápido possível", afirmou a assessoria do Governo, sem estabelecer prazos concretos.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Erotização da música influi na precocidade sexual da criança

É comum vermos crianças cada vez mais novas cantando e dançando ao som de refrões carregados de sexualidade, utilizando roupas e calçados impróprios para essa fase. As músicas erotizadas se tornam febre entre meninos e meninas em todo o país, mesmo sem muitas vezes terem conhecimento do que estejam ouvindo ou dançando. Mas qual a influência dessas músicas no desenvolvimento da criança? De que modo a letra de uma canção pode influenciar o comportamento infantil?

Para a psicóloga Aline Maciel, músicas de cunho apelativo com letras que tratem de sexo estimulam a iniciação sexual precoce entre meninos e meninas. Segundo ela, “músicas com uma carga sexual muito forte aliadas a coreografias sensuais fazem com que as crianças tenham acesso a elementos que não são adequados a sua faixa etária, induzindo comportamentos inadequados”.

O artigo A música e o Desenvolvimento da Criança, de autoria da Doutora em Educação Monique Andries Nogueira, atesta que a música tem um papel importante nos aspect…

Lambe-sujo e Caboclinhos: a cultura viva

A força de uma cultura se revela na capacidade de agregar, envolver e orgulhar. Em Laranjeiras, isso se concretiza durante a “Festa do Lambe-Sujo”, folguedo sergipano encenado todos os anos no 2º domingo de outubro.


No folguedo, os negros (lambe-sujos) lutam contra a tentativa dos índios (caboclinhos) de destruírem os quilombos.



A partir das imagens captadas pela fotojornalista Ana Lícia Menezes é possível perceber o quão forte é a cultura local e a crença no folguedo. Carregado de simbolismo, o folguedo envolve crianças, jovens e adultos, que se apossam da história da terra para se divertir, se alegrar e manter viva a cultura.

Logo cedo, os lambe-sujos se espalham pela cidade, desde a entrada até a praça central de Laranjeiras. Assim, demarcam território e mostram que estão prontos para o combate. Em maioria, os lambe-sujos também ocupam a área próxima à igreja, onde recebem a benção do padre, antes de iniciar os embates.



Fortalecidos pela oração e crentes em sua fé, os lambe-sujos estã…

Um olhar para 2008

“Quem teve a idéia de cortar o tempo em fatias,
a que se deu o nome de ano,
foi um indivíduo genial.

Industrializou a esperança, fazendo-a funcionar no
limite da exaustão.

Doze meses dão para qualquer ser humano se cansar e
entregar os pontos.

Aí entra o milagre da renovação e tudo começa outra
vez, com outro número e outra vontade de acreditar que daqui pra
diante vai ser diferente."
(Carlos Drummond de Andrade)


Recebi esse texto ontem pelo orkut como parte de uma mensagem de felicitações pelo novo ano que está por iniciar e me pus a pensar na verdade que ele transmite.

Todos temos a necessidade de ver nossas esperanças e sonhos sendo renovados. Todo indivíduo precisa planejar, desejar, acreditar. Planejar uma vida diferente, o início de um novo projeto. Desejar ascensão profissional, aprovação no vestibular ou em um concurso público. Acreditar em novo amor, em um novo tempo. Acreditar no fim da violência, na prevalescência do amor e da paz sobre toda a Terra, por mais que isso pareça utóp…