Pular para o conteúdo principal

"Temos que reconquistar o povo de Aracaju", afirma Jackson

A escolha por Jackson Barreto, PMDB, para ser o vice-governador na chapa que reelegeu Marcelo Déda, PT, não foi à toa. Alçado ao cargo, Jackson terá a função primordial de aproximar o Governo do povo e fazer com que Déda, aliados e secretários saiam dos gabinetes e ganhem as ruas. E o foco será a periferia da capital. "Temos que reconquistar o povo de Aracaju", afirma Jackson. Se não for assim, o pleito de 2012 pode ser mais positivo para o DEM, com João Alves eleito prefeito.

Ciente disso, Jackson entende que o Governo precisa se voltar para as zonas mais pobres da capital, concluir as obras do Programa de Aceleração do Crescimento - PAC - nos bairros Santa Maria e Coqueiral e colocar logo em execução o novo programa Pró-Moradia, de desfavelamento de Aracaju, Nossa Senhora do Socorro e Barra dos Coqueiros. Já há R$ 100 milhões assegurados para esta ação.

Na sucessão de 2012, o governador Marcelo Déda será novamente o protagonista. Assim como em 2008, o governador terá que arregaçar as mangas para fazer o prefeito da capital. Mas não só em discurso. Deve colocar o Governo pra funcionar em prol da população mais pobre de Aracaju.

Para isso, Jackson quer Déda, Edvaldo, Eliane Aquino e aliados, assim como ele, visitando as comunidades, conversando com o povo e, claro, desenvolvendo ações. "Farei sugestões e quero ouvir sugestões dos demais integrantes do Governo. Faremos uso de quantas mãos forem necessárias para trabalhar nos bairros da periferia de Aracaju", reforça.

Mas Jackson avisa que esta sua iniciativa não irá ferir as atribuições que cabem a ele enquanto vice. "Déda é comandante e eu farei o que compete a um vice. Serei um colaborador", ressalta. E quanto ao nome do candidato do grupo? "Não sei, mas eu apoiarei o candidato do governador", reforça. Quanto às suas sugestões de aproximação do Governo com o povo, Jackson é categórico: "Eu sei que Déda vai me ouvir".

Para além dos interesses eleitorais, já é hora do Governo realmente trabalhar por Aracaju. Os anúncios do programa 'Sergipe Capital', que ocorreram em março de 2010, precisam sair do papel. Até o momento, das cinco obras anunciadas, apenas a do Parque dos Cajueiros está em andamento. O processo de reconquista que Jackson defende também passa pela melhoria dos serviços de Saúde e pela distenção dos focos de atrito entre Governo (tanto estadual como municipal) e servidores. Caso contrário, a reconquista se dará por outros grupos.

Parte significativa deste comentário foi publicado na coluna Cinformando (do jornal Cinform) de 15 de janeiro de 2011, que assinei interinamente à época. Neste 17 de março, considero uma análise ainda muito válida e por isso, a republicação.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Erotização da música influi na precocidade sexual da criança

É comum vermos crianças cada vez mais novas cantando e dançando ao som de refrões carregados de sexualidade, utilizando roupas e calçados impróprios para essa fase. As músicas erotizadas se tornam febre entre meninos e meninas em todo o país, mesmo sem muitas vezes terem conhecimento do que estejam ouvindo ou dançando. Mas qual a influência dessas músicas no desenvolvimento da criança? De que modo a letra de uma canção pode influenciar o comportamento infantil?

Para a psicóloga Aline Maciel, músicas de cunho apelativo com letras que tratem de sexo estimulam a iniciação sexual precoce entre meninos e meninas. Segundo ela, “músicas com uma carga sexual muito forte aliadas a coreografias sensuais fazem com que as crianças tenham acesso a elementos que não são adequados a sua faixa etária, induzindo comportamentos inadequados”.

O artigo A música e o Desenvolvimento da Criança, de autoria da Doutora em Educação Monique Andries Nogueira, atesta que a música tem um papel importante nos aspect…

Chico Xavier: inspiração, independente de credo

Difícil transformar em palavras, sem soar demagógico, o que senti ao assistir “Chico Xavier”. O filme é um dos grandes acertos do cinema brasileiro e, para além da discussão estética do enredo, da iluminação e da verossimilhança, a história de Francisco Cândido consegue mexer com o maior dos ateus, consegue criar dúvidas na cabeça de descrentes e faz refletir os religiosos mais fervorosos. É uma grande história. Chico Xavier foi um grande homem. E sem nenhuma dúvida ou juízo de valor, ele cumpriu com a missão que lhe foi dada. Seja por quem tenha sido dada.

Já estudei o Espiritismo, segundo os ensinamentos de Allan Kardek, depois disso, durante quase dez anos fui evangélico e hoje, depois de algumas reviravoltas da vida, me defino com um alguém sem religião ou com um lado espiritual independente dela. Mas sou cristão, acredito em Deus e creio que Jesus Cristo morreu e ressuscitou. Disso não tenho dúvidas. Tenho fé nisso. Mas o objetivo deste post não é falar das minhas ‘peregrinações’ …

Lambe-sujo e Caboclinhos: a cultura viva

A força de uma cultura se revela na capacidade de agregar, envolver e orgulhar. Em Laranjeiras, isso se concretiza durante a “Festa do Lambe-Sujo”, folguedo sergipano encenado todos os anos no 2º domingo de outubro.


No folguedo, os negros (lambe-sujos) lutam contra a tentativa dos índios (caboclinhos) de destruírem os quilombos.



A partir das imagens captadas pela fotojornalista Ana Lícia Menezes é possível perceber o quão forte é a cultura local e a crença no folguedo. Carregado de simbolismo, o folguedo envolve crianças, jovens e adultos, que se apossam da história da terra para se divertir, se alegrar e manter viva a cultura.

Logo cedo, os lambe-sujos se espalham pela cidade, desde a entrada até a praça central de Laranjeiras. Assim, demarcam território e mostram que estão prontos para o combate. Em maioria, os lambe-sujos também ocupam a área próxima à igreja, onde recebem a benção do padre, antes de iniciar os embates.



Fortalecidos pela oração e crentes em sua fé, os lambe-sujos estã…