terça-feira, 11 de janeiro de 2011

Zeca diz que tratará Sedetec de forma “exclusivamente técnica”

Foto: Marco Vieira/ASN
O novo secretário de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia (Sedetec), Zeca da Silva, PSC, se reunirá nesta terça-feira, 11, com o atual titular da pasta, Jorge Santana, que deixa o cargo em fevereiro. Eles iniciam hoje o processo de transição na secretaria. Segundo Zeca, que foi reeleito deputado estadual, ele “atenderá a recomendação do governador e tratará a secretaria de uma forma exclusivamente técnica, com profissionais com compromisso com o setor e, sobretudo, desenvolvendo políticas públicas”.

“A palavra que dará o tom do nosso trabalho, a partir de fevereiro, na secretaria é superação. Temos que atingir metas melhores das obtidas durante os quatro primeiros anos do Governo Deda. Vamos buscar inovar sim, mas sempre seguindo o planejamento traçado pelo governador. A política será revertida para o Governo e eu seguirei as metas estabelecidas por Marcelo Deda”, disse.

De acordo com Zeca será preciso integração junto às demais secretarias. “Buscarei o diálogo com os demais colegas. Há 10 anos que estou neste grupo e tenho toda facilidade para conversar. A equipe que formaremos será extremamente técnica. Sou político e fui eleito deputado estadual. Não posso abandonar as pessoas que me elegeram em 2010, mas, como ‘soldado do grupo’, aceitei o convite do governador”, frisou.

“Meu objetivo é trazer o desenvolvimento econômico para Sergipe que resulte em avanços sociais, em especial, para as regiões mais pobres. Teremos uma atenção especial para as pequenas e médias empresas do Estado, que geram emprego e renda; vamos trabalhar a interiorização da industrialização; e no sentido de viabilizar esta grande conquista que foi a instalação de uma ZPE [Zona de Processamento de Exportação] em Sergipe”, completou.

É bom que o discurso de Zeca seja realmente colocado em prática. Jorge Santana profissionalizou a Sedetec, cumpriu a meta estabelecida pelo Governo de instalação de 100 novas indústrias no Estado e manteve uma ótima relação com o mercado. Ou seja, cumpriu a tarefa que lhe foi imposta, de forma técnica.

Agora, com a chegada de um político ao cargo, as expectativas acabam não sendo tão positivas por conta das possibilidades mais frequentes de acomodação de aliados em detrimento da escolha de técnicos capacitados para o exercício das atividades da pasta. No entanto, as primeiras declarações de Zeca contrastam com isso e são um bom sinal, já que ele garantiu que dará um tratamento mais profissional à Sedetec. Que seja assim!

2 comentários:

Edson Costa disse...

Vejo com preocupação a composição de algumas pastas no secretariado do novo governo Déda, sobretudo aquelas que são de caráter essencialmente técnico, tal qual a do desenvolvimento, ciência e tecnologia.
Vamos torcer para que ele dê conta do recado, assim como fez seu antecessor.
A propósito, Valter, qual a formação de Zeca? Além de político, o que ele é exatamente? Algum pesquisador, doutor, acadêmico ou algo assim? O que relaciona ele diretamente à questão do desenvolvimento, da ciência e da tecnologia?
Abraço

Edson
http://www.edsoncosta.blog.br

@adrinecabral disse...

Repito o colocado no final do texto: "que seja assim". Mas quais serão estas metas? É preciso saber para, ao final da gestão, sabermos se tais objetivos foram ou não alcançados. E mais: saber se foram alcançados com qualidade. De nada adianta contribuir para a chegada de milhares de empresas se falta infra-estrutura e mão de obra qualificada. Elas virão graças a um ou outro incentivo mas, logo que surgirem os grandes problemas, serão as primeiras a ir embora.

Adrine Cabral
ativeblog.blogspot.com