Pular para o conteúdo principal

Novo pronto-socorro do Huse será inaugurado no próximo dia 16

“Estas novas instalações representam um investimento que busca ampliar e melhorar a qualidade dos serviços prestados pelo Hospital de Urgência de Sergipe, oferecendo mais conforto e tecnologia no atendimento à população”. Assim, o governador Marcelo Déda definiu a importância de um investimento estimado em R$ 22 milhões na infraestrutura do Hospital de Urgência de Sergipe (Huse). Acompanhado de representantes da imprensa sergipana e secretários de Estado, ele percorreu as novas instalações da primeira etapa do Pronto-Socorro (PS), cuja inauguração está prevista para 16 de dezembro.

Correspondendo à metade do total da obra, a primeira etapa do PS inclui, além da nova estrutura, ampliação da Central de Material Especializado (CME), da Agência Transfusional (banco de sangue), do necrotério, além da área de lazer dos funcionários. Conforme o conceito de classificação de risco, o novo PS conta com as áreas de urgência e emergência dotadas de 120 leitos que são divididos em quatro alas.

“Esse investimento é fundamental, pois significa um novo conceito de atendimento, com uma estrutura funcional e aparelhos atualizados tecnologicamente que melhoram o acompanhamento e o monitoramento do paciente, dando mais eficiência ao tratamento, além de poder reduzir o tempo de internação”, destacou o governador, referindo-se aos novos leitos, monitores de funções vitais, respiradores, dentre outros equipamentos que se somam à nova logística e organização do espaço hospitalar.

Estrutura

No setor de emergência estão as alas vermelha e amarela, preparadas para atender, respectivamente, aos casos de alta e média complexidade envolvendo politraumatismos, queimaduras, dentre outras ocorrências. O setor de urgência do OS, que é composto pelas alas verde e azul, está preparado para atender casos mais simples e é dotado de uma nova estrutura de acolhimento aos pacientes. A identificação visual das respectivas alas também é orientada pelo revestimento dos pilares e diversos outros elementos da estrutura física nas novas instalações.

“A nova organização do espaço hospitalar é fundamental para um bom atendimento. É preciso trabalhar em várias frentes para produzir um melhor resultado numa nova dinâmica de atenção aos pacientes”, destacou Déda. Ele também foi enfático ao explicar que o problema da superlotação não depende unicamente da organização desta unidade hospitalar, e sim do funcionamento do sistema de saúde em todo o estado.

“Para enfrentarmos os problemas gerados pela grande demanda às unidades de saúde capital, precisamos gerenciar a parte que cabe ao Governo do Estado, mas também a parte que é responsabilidade de cada município”, explicou o governador. ”Se nós fizemos o investimento que é constatado inclusive na rede hospitalar do interior, como novos hospitais regionais e reforma e ampliação de outros, além da instalação das Unidades de Pronto Atendimento (UPA’s), tudo isso tem a finalidade de levar a saúde para perto dos moradores do interior e também oferecer mais resolutividade, acabando com o envio dos casos mais simples para a capital, onde devem estar apenas os casos mais graves”, argumentou Déda.

Parceria e racionalidade

Para o governador, é fundamental a parceria e o entendimento com a gestão da saúde nos municípios, pois permitirá utilizar de maneira mais racional os hospitais municipais, unidades de atenção básica, hospitais conveniados (como é o caso do Hospital de Cirurgia), numa sincronia que ajudará a reduzir a demanda. “Mas é preciso que todos os que são parceiros nesse sistema trabalhem com essa perspectiva, e que o próprio cidadão entenda que se o caso dele já foi resolvido, e ele tem condições de ter alta, é necessário que sua família o leve para casa, já que há outros esperando o atendimento”, exemplificou o governador.

Nesse sentido, o governador destacou a importância do investimento realizado pelo Governo do Estado, da ordem de R$ 300 milhões, na atenção hospitalar e ajudando aos prefeitos a melhorarem a atenção básica. “Estamos buscando fazer a nossa parte, mas é preciso que a sociedade também colabore contribuindo para usar racionalmente o sistema hospitalar. Se é um problema que pode ser resolvido no posto médico, não é necessário trazê-lo ao Huse. Isso só é possível com a união de todos para buscarmos as soluções para a saúde pública sergipana, pois nosso objetivo é o mais nobre de todos: melhorar a vida do nosso povo”, sentenciou o governador.

Trégua política

Contextualizando algumas insinuações de políticos da oposição em relação à questão da saúde, o governador fez um apelo para que estes opositores parem de fazer palanques políticos em cima dos problemas dos serviços de saúde, e passem a buscar oferecer sugestões efetivas para a eliminação dos problemas enfrentados. “Eu estou aberto a discutir e ouvir sugestões consistentes, críticas com embasamento técnico e alternativas que promovam um debate qualificado e sem questiúnculas políticas. O que eu apelo é para que haja uma trégua política em benefício da saúde do nosso estado e, sobretudo, em benefício da população”, declarou o governador.

Reportagem da Agência Sergipe de Notícias

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Erotização da música influi na precocidade sexual da criança

É comum vermos crianças cada vez mais novas cantando e dançando ao som de refrões carregados de sexualidade, utilizando roupas e calçados impróprios para essa fase. As músicas erotizadas se tornam febre entre meninos e meninas em todo o país, mesmo sem muitas vezes terem conhecimento do que estejam ouvindo ou dançando. Mas qual a influência dessas músicas no desenvolvimento da criança? De que modo a letra de uma canção pode influenciar o comportamento infantil?

Para a psicóloga Aline Maciel, músicas de cunho apelativo com letras que tratem de sexo estimulam a iniciação sexual precoce entre meninos e meninas. Segundo ela, “músicas com uma carga sexual muito forte aliadas a coreografias sensuais fazem com que as crianças tenham acesso a elementos que não são adequados a sua faixa etária, induzindo comportamentos inadequados”.

O artigo A música e o Desenvolvimento da Criança, de autoria da Doutora em Educação Monique Andries Nogueira, atesta que a música tem um papel importante nos aspect…

Lambe-sujo e Caboclinhos: a cultura viva

A força de uma cultura se revela na capacidade de agregar, envolver e orgulhar. Em Laranjeiras, isso se concretiza durante a “Festa do Lambe-Sujo”, folguedo sergipano encenado todos os anos no 2º domingo de outubro.


No folguedo, os negros (lambe-sujos) lutam contra a tentativa dos índios (caboclinhos) de destruírem os quilombos.



A partir das imagens captadas pela fotojornalista Ana Lícia Menezes é possível perceber o quão forte é a cultura local e a crença no folguedo. Carregado de simbolismo, o folguedo envolve crianças, jovens e adultos, que se apossam da história da terra para se divertir, se alegrar e manter viva a cultura.

Logo cedo, os lambe-sujos se espalham pela cidade, desde a entrada até a praça central de Laranjeiras. Assim, demarcam território e mostram que estão prontos para o combate. Em maioria, os lambe-sujos também ocupam a área próxima à igreja, onde recebem a benção do padre, antes de iniciar os embates.



Fortalecidos pela oração e crentes em sua fé, os lambe-sujos estã…

Um olhar para 2008

“Quem teve a idéia de cortar o tempo em fatias,
a que se deu o nome de ano,
foi um indivíduo genial.

Industrializou a esperança, fazendo-a funcionar no
limite da exaustão.

Doze meses dão para qualquer ser humano se cansar e
entregar os pontos.

Aí entra o milagre da renovação e tudo começa outra
vez, com outro número e outra vontade de acreditar que daqui pra
diante vai ser diferente."
(Carlos Drummond de Andrade)


Recebi esse texto ontem pelo orkut como parte de uma mensagem de felicitações pelo novo ano que está por iniciar e me pus a pensar na verdade que ele transmite.

Todos temos a necessidade de ver nossas esperanças e sonhos sendo renovados. Todo indivíduo precisa planejar, desejar, acreditar. Planejar uma vida diferente, o início de um novo projeto. Desejar ascensão profissional, aprovação no vestibular ou em um concurso público. Acreditar em novo amor, em um novo tempo. Acreditar no fim da violência, na prevalescência do amor e da paz sobre toda a Terra, por mais que isso pareça utóp…