segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Disputa se acirra pela presidência da Câmara e expõe desunião do grupo

A eleição para presidência da Câmara de Aracaju começa a mostrar quão frágil é o agrupamento que hoje dá sustentação ao prefeito Edvaldo Nogueira (PC do B) e ao governador reeleito Marcelo Déda (PT). A começar pelo próprio Partido dos Trabalhadores, que conta hoje com dois candidatos ao cargo de presidente do legislativo municipal da capital. Os vereadores petistas Emanuel Nascimento (atual presidente) e Robson Viana pleiteiam a vaga. O primeiro conta com o apoio do partido e o segundo com o apoio de Jackson Barreto (PMDB) e do grupo Amorim (PSC).

Há dois anos, na eleição anterior, Déda fez com que Robson recuasse da disputa. Agora, o vereador afirma que nada o fará desistir do pleito. Quer ser presidente da Câmara. No entanto, Robson segue um caminho estranho para quem deseja a Mesa Diretora do Legislativo. Hoje, em entrevista de rádio, o petista disse que a partir de 2011 fará oposição ao prefeito Edvaldo Nogueira. Não há lógica nisso! Fazer tal afirmação antes mesmo da eleição desabilita Robson automaticamente para ocupar o cargo de presidente.

Neste jogo, o prefeito bate, insistentemente, o pé, afirmando que não irá se posicionar e nem interferir na eleição. No entanto, contraditoriamente, o governador afirmou no twitter que “Edvaldo Nogueira tem todo o meu apoio e solidariedade para coordenar politicamente a sucessão na Câmara”. Ou seja, a definição do novo presidente passará sim pela mesa do prefeito. Tanto é que Edvaldo já negocia uma nova secretaria para ser gerida pelo PDT, que tem no vereador Fábio Mitidieri um dos fortes nomes para a disputa da presidência da Câmara. Assim, o pedetista optará por apoiar Emanuel, o candidato de Edvaldo.

Ainda no twitter, o presidente estadual do PT, Silvio Santos, deu a entender que não haverá uma disputa PT x PT. “Só prá entender:O PMDB tem vereador;o PSC tem vereador.Pq estes partidos apostam numa disputa PT x PT para a mesa da Câmara? E tem besta q cai. O PT como barriga de aluguel? É ruim hein! Só para lembrar aos desmemoriados, o PT é governo em Aracaju. Vereador do PT fazer oposição ao governo que o PT é parte? E é? Huuummm!!!”, postou. Da mesma forma, o presidente do Diretório Municipal do partido, Usiel Rios, afirmou em entrevista à Liberdade FM que o PT irá orientar Robson para que, mais uma vez, recue da disputa.

Como bem afirmou Márcio Rocha no twitter, “confusão a vista: Robson disse que não retira candidatura, diretório municipal recomenda o recuo. Edvaldo quer Emmanuel. Bagunçou tudo!”. Hoje é o último dia para o registro das candidaturas. É preciso ter, ao menos, cinco vereadores para compor a chapa. Até quarta-feira, dia da eleição, muita negociação será feita para evitar que o poderio na Câmara escape das mãos do atual grupo. Ao que parece, Déda e Edvaldo não estão dormindo, como muitos pensam.

Nenhum comentário: