domingo, 14 de novembro de 2010

Sergipe receberá 14 obras do PAC2; Zona de Expansão está incluída

O Ministério das Cidades divulgou ontem resultado da seleção do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2) para municípios integrantes do Grupo 1. Neste grupo estão incluídas cidades de regiões metropolitanas de alguns Estados e municípios com população acima de 70 mil habitantes localizados no Norte, no Nordeste e no Centro-Oeste. Cidades com população acima de 100 mil habitantes da regiões Sul e Sudeste também integram esta lista. Em Sergipe, 14 obras foram selecionadas.

Ao todo, em todo o Brasil, 1.260 obras e projetos foram incluídos no Grupo 1 do PAC 2, que somam R$ 11,80 bilhões de recursos de repasse da União e R$ 5,46 bilhões de financiamento com recursos do FGTS e FAT, totalizando R$ 17,27 bilhões. Esta é a primeira seleção de empreendimentos de infraestrutura do PAC 2, correspondente a metade dos recursos disponíveis, aproximadamente.

O processo foi realizado em conjunto entre governo federal, prefeituras e governos estaduais, por meio de cartas-consulta, priorização de propostas enquadradas, análise de propostas e entrevistas técnicas em Brasília.

Além desses valores, estão selecionados recursos para produção de quase 90 mil unidades habitacionais a serem contratadas pelo programa Minha Casa Minha Vida, em complemento a essas obras. Foram selecionadas obras e projetos de Urbanização de Assentamentos Precários, Abastecimento de Água, Esgotamento Sanitário, Saneamento Integrado, Drenagem Urbana, Contenção de Encostas e Pavimentação e Qualificação de Vias Urbanas.

OBRAS EM SERGIPE
Das 14 obras de Sergipe, nove são de saneamento básico, duas são de drenagem, duas são de pavimentação e uma de habitação. Aracaju receberá a maior parte das intervenções: são seis obras de saneamento na capital. Itabaiana, Lagarto, São Cristóvão e Nossa Senhora do Socorro também estão na lista de ações da segunda fase do PAC.

Para Aracaju, há projetos do sistema de esgotamento sanitário em bairros da capital (não especifica quais são). Há também obras de ampliação do sistema de esgotamento sanitário da Aruana, compreendendo ligações prediais e intradomiciliares, rede coletora, estações elevatórias e emissários.

Na lista aparecem ainda para a capital a construção de macrodrenagem na região do Aeroporto (Canal Beira Mar), com o manejo de águas pluviais. Além disso, aparece uma obra de macrodrenagem na Atalaia, que inclui o canal Costa do Sol, também com manejo de águas pluviais. Para a Aruana há uma obra de pavimentação e drenagem de todo o loteamento.

Outra proposta de Aracaju aprovada no PAC 2 é a elaboração do Plano Municipal de Saneamento. O bairro Santa Maria receberá obras no loteamento Marivan, com ações de rede coletora de esgotos sanitários,interceptores, elevatórias, drenagem e pavimentação. No Nova Liberdade, serão realizadas obras semelhantes. O Pantanal receberá obras de rede de distribuição de água; rede coletora e estação elevatória de esgoto; microdrenagem; ligações domiciliares; vias de circulação e de pedestres e trabalho socioambiental.

Para Lagarto, há a elaboração de projeto para ampliação e melhorias do sistema de esgotamento sanitário. Para Itabaiana, o projeto é semelhante. São Cristóvão receberá obras de ampliação do sistema de esgotamento sanitário, compreendendo ligações prediais, rede coletora, estações elevatórias, linhas de recalque e ampliação da estação de tratamento de esgoto.

Na antiga capital de Sergipe serão realizadas também obras de drenagem e pavimentação em paralelepípedos no bairro Alto da Divineia, loteamento Lauro Rocha e Rosa Maria. Para Socorro, há estudos e projetos de urbanização e habitação.

Um comentário:

Anônimo disse...

ESSA OBRA É FUNDAMENTAL PARA O DESENVOLVIMENTO DO PORTO DE ARACAJU COMO TAMBÉM DE TODO O ESTADO DE SERGIPE:
• QUEREMOS O APOIO DE UM DEPUTADO FEDERAL OU SENADOR PARA FAZER ESSE PROJETO SAIR DO PAPEL:Projeto de nova rodovia irá ligar Aracajú a Brasília, passando por cidades da nossa região
Dom, 26 de Dezembro de 2010 12:12
Está no Plano Nacional de Viação, do Ministério dos Transportes, a criação de uma nova rodovia federal, que interligará a capital de Sergipe, Aracajú, à Brasília. Seria a BR-349, que ainda depende de um estudo de viabilidade técnica, econômica e ambiental, sucedido do projeto de engenharia. Seria uma rodovia diagonal com 1.242,4 km. Seu ponto zero está em Aracaju, no encontro das BRs-101 e 235, e acaba no entroncamento com a BR-020, distante 323 km de Brasília, próximo à divisa da Bahia com Goiás. A rodovia cortaria os municípios Itaporanga d´Ajuda, Pedrinhas e Tobias Barreto, em Sergipe, e Itapicuru, Olindina, Teofilândia, Conceição do Coité, Nova Fátima, Capela do Alto Alegre, Mundo Novo, Utinga, Seabra, Ibitiara, Ibipitanga, Macaúbas, Bom Jesus da Lapa, São Felix do Coribe, Santa Maria da Vitória e Correntina. A partir de Bom Jesus da Lapa a rodovia já existe. O trecho entre Bom Jesus e Santa Maria da Vitória, cerca de 79 km, já está recuperado. Informações do Rodovias & Vias.
Fonte: Jornal O Eco