sábado, 13 de novembro de 2010

DEM e PSDB devem se unir para fazer oposição a Déda e a Edvaldo

Passado o feriado de 15 de novembro, o líder do PSDB em Sergipe, o deputado federal e candidato derrotado ao Senado Albano Franco reunirá seu partido em Aracaju para definir os rumos da sigla a partir de agora. Ao que parece, Albano resolveu se vestir de oposição.

Depois de encontrar-se com João Alves Filho (que também saiu derrotado nas urnas pela 2ª vez para Déda na disputa pelo Governo) e com José Carlos Machado (que perdeu ao disputar o Senado), Albano concedeu entrevista nesta semana afirmando-se de oposição ao Governo do Estado e sinalizando uma mudança de lado na capital, onde é aliado de Edvaldo desde 2008.

Com seu jeito (único) escorregadio de sempre, Albano afirmou que é oposição ao Governo, mas em relação à prefeitura, ainda irá decidir que rumo tomar. “Vai depender dos meus companheiros”, disse. Por “companheiros” entenda-se Mirian Ribeiro, presidente estadual (de enfeite) do PSDB e vereadora, e Valdoilson Leite, presidente do PSDB em Aracaju e presidente da Funcaju.

Este já disse que argumentará pela manutenção do partido ao lado de Edvaldo, porque o prefeito “tem cumprido todos os acordos definidos em 2008”. “Nós ajudamos a eleger Edvaldo e por isso temos que nos manter na aliança”, justifica Valdoilson.

Já a vereadora Mirian Ribeiro prefere não falar muito sobre o assunto. Faz como seu líder: escorrega. Mas ontem durante a posse de Silvio Santos na Saúde do município, a parlamentar do PSDB afirmou que fará aquilo que “o chefe mandar”.

Sem parar para conversar, indo em direção à saída da prefeitura, Mirian disse vai esperar pela reunião com Albano Franco para definir seu rumo na Câmara a partir de 2011. Outra peça importante desse jogo no qual o PSDB está envolvido é o empresário Adierson Monteiro, que foi candidato a suplente de Albano e que deverá assumir a presidência estadual dos tucanos no lugar de Mirian Ribeiro.

Ele, inclusive, já participou de uma reunião com Albano e João Alves, para estreitar relações e definir os rumos da oposição em 2012. O objetivo principal do grupo é estruturar a oposição para as eleições de 2012. Por isso a necessidade de uma definição sobre os rumos do PSDB em Aracaju.

Com a vitória de João Alves em Aracaju no pleito de outubro, a oposição acredita ser este o momento para tomar o poder da capital, que está nas mãos da esquerda há mais de 20 anos. Unir DEM e PSDB neste momento é fundamental para fazer força ao grupo de Déda, que hoje conta com as principais forças políticas de Sergipe.

Menos escorregadio nas palavras, o deputado federal José Carlos Machado (DEM) revelou em entrevista também nesta semana o teor da conversa com Albano Franco, que ocorreu na terça-feira. Machado garantiu que ouviu de Albano a promessa de unir o PSDB aos partidos que fazem oposição aos governos de Déda e Edvaldo.

"Eu disse, vamos passar uma borracha no que passou. O importante é definirmos o tamanho da oposição em Sergipe. E ele foi muito claro quando disse que o PSDB está disposto, unido ao Democratas, a fazer oposição ao governo do Estado e a Prefeitura de Aracaju", disse Machado.

Sobre o papel da vereadora Mirian Ribeiro na Câmara, Machado contou o seguinte: "Eu toquei rapidamente na situação da vereadora Mírian, e ele me disse, claramente, ‘definida estas questões, o papel do PSDB na CMA será um papel de oposição ao prefeito'".

Machado disse ainda que Albano já teve três encontros com João Alves, depois das eleições. As conversas giraram sempre em torno da ideia de redefinir o rumo dos partidos de oposição em Sergipe. O encaminhamento para o acordo deverá sair depois de uma última reunião de Albano que deve ocorrer no início de dezembro.

"Falta mais uma conversa. Albano estará viajando. Ele faz aniversário no dia 22, e vai reunir a família em Lisboa (Portugal). Depois disso, no início de dezembro, teremos a conversa. Estou muito otimista. A nossa função é definirmos o tamanho da oposição, e depois começarmos um trabalho de reestruturação dos partidos de oposição. Vamos fazer uma oposição, não raivosa, mas consistente, responsável, pensando, sobretudo, no futuro de Sergipe", disse Machado.

Nenhum comentário: