terça-feira, 28 de setembro de 2010

Segundo turno não está descartado

O sonho de Lula de ver sua candidata eleita no primeiro turno pode não se realizar. Pesquisa Datafolha realizada ontem mostra que a queda de Dilma Rousseff não foi pontual e que a tendência das possibilidades de se liquidar a fatura logo no dia 3 se torna cada vez mais difícil.

De acordo com a pesquisa, a candidata do PT caiu em todos os todos os estratos da população, nos cortes por sexo, região, renda, escolaridade e idade. Nos últimos cinco dias, Dilma perdeu três pontos percentuais entre os votos totais e entre os válidos.

Ela recuou de 49% para 46% (54% para 51% nos votos válidos). Serra manteve-se com 28% (nos votos válidos, ele subiu um e tem agora 32%) e Marina também cresceu um ponto de 13% para 14% (entre os válidos, ela foi a 16%).

Entre hoje e sábado novas pesquisas serão divulgadas. O próprio Datafolha divulga mais uma, o Ibope, duas, e o Sensus, mais uma. O Vox Populi, por sua vez, tem divulgado diariamente o tracking, que mostrou de segunda para terça-feira estabilização da candidata petista, que se manteve com 49%. Nessa pesquisa, Serra tem 24% e Marina, 13%.

Dilma vem perdendo votos desde a segunda semana de setembro. Foi quando o escândalo envolvendo tráfico de influência na Casa Civil levou ao pedido de demissão de sua ex-principal assessora, Erenice Guerra. De lá para cá, o total das intenções de voto em Dilma caiu de 51% para 46%. Já a soma de seus adversários subiu de 39% para 44%. Considerando somente os votos válidos, a diferença entre Dilma e os demais candidatos despencou de 14 pontos há duas semanas para dois pontos agora.

Uma das maiores baixas de Dilma (queda de 5% nas intenções de voto) se deu entre os que ganham de 2 a 5 salários mínimos (entre R$ 1.020,00 e R$ 2.550,00). Cerca de 33% da população brasileira se encaixa nessa faixa de renda.

A pesquisa mostra também que houve forte "desembarque" da candidatura Dilma entre as mulheres (queda de 47% para 42%) e entre os eleitores mais escolarizados, com curso superior. Na simulação de segundo turno entre Dilma e Serra, a vantagem da petista também caiu. No levantamento anterior, Dilma tinha 55% das intenções de voto. Agora, tem 52%. Serra, que antes tinha 38%, agora tem 39%.

Os números mostram que os próximos dias de campanha serão tensos. Revelam ainda que Serra não tem conquistado novos votos, mas que pode ser levado ao segundo turno por conta de Marina Silva e em decorrência daqueles que não querem mais votar em Dilma. Outro indicador importante é que o debate da TV Globo na próxima quinta-feira pode ser decisivo para a definição das eleições.

Dilma continua sendo a favorita, mas não mais para vencer no primeiro turno. Caso haja um segundo round, a candidata do PT terá que estar preparada para uma nova campanha. Será mais curta, mas bem mais complexa e difícil e que exigirá que ela mostre realmente se está preparada para governar o Brasil.

Leia mais:
Vantagem de Dilma sobre a soma dos adversários cai a 2 pontos, diz Datafolha
Datafolha aponta 2º turno; média ainda dá 55% de votos válidos para Dilma

Nenhum comentário: