quinta-feira, 30 de setembro de 2010

"Posições de Avilete não condizem com as posições políticas e éticas do PSOL", diz nota

O PSOL de Sergipe divulgou nota ontem contra as declarações de Avilete Cruz, candidata ao Governo pelo partido, em relação a presidenciável Dilma Rousseff e por se posicionar contra o aborto. O documento também se posiciona contra a candidata por contra de sua postura nos debates que em muitos momentos soou como favorável ao candidato de oposição João Alves Filho (DEM). A meu ver, o PSOL demorou muito pra fazer isso. Desde o primeiro debate, Avilete tem apresentado um comportamento incompatível com as determinações do partido de esquerda. Segue na íntegra a nota:

"A Executiva Estadual de Sergipe do PSOL, de modo unânime, vem a público,em respeito à juventude e aos trabalhadores sergipanos, em particular aos que lutam contra todas as formas de exploração e opressão, afirmar que várias posições defendidas pela candidata ao governo do estado pelo PSOL, professora Avilte, suas atitudes internas no partido e com os partidos da Frente de Esquerda não condizem com as posições políticas e éticas do PSOL.

Em debate entre os candidatos realizado no dia 28 de setembro de 2010, referiu-se à candidata à presidência da republica do PT Dilma como terrorista. Entendemos que todos os que lutaram contra a ditadura militar merecem o respeito do povo brasileiro a despeito de suas posições políticas atuais e, além disso, tal postura soma-se à direita mais conservadora de nosso país.

Nossas criticas a candidata Dilma dizem respeito a ela hoje representar um governo que governa em nome do capital, mantendo a subordinação de nosso pais as políticas imperialistas, defendendo os interesses do latifúndio e demais capitalistas em detrimento às reivindicações dos trabalhadores.

Quando a candidata Professora Avilete, em sua propaganda eleitoral defende posição contraria à discriminalização do aborto vai de encontro as resoluções do Congresso Nacional do PSOL, do Coletivo Nacional de Mulheres do PSOL, do Congresso Estadual do PSOL e contra as próprias mulheres vitimas dessa criminalização.

A postura da candidata nos debates entre os candidatos ao governo do Estado fazendo coro com o candidato João Alves do DEM vai de encontro as resoluções congressuais do PSOL que coloca o partido em oposição ao governo da coligação petista, aos demais partidos da base de apoio do governo Lula e demais partidos de direita, o que inclui o DEM do candidato João Alves. O PSOL é uma oposição de Esquerda : Nem Deda, nem João."

A nota é assinada pelo presidente do Diretório Estadual, Heitor Pereira Alves Filho

Nenhum comentário: