segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Discurso franciscano de João será suficiente?

Será que o discurso franciscano de João Alves Filho, candidato do DEM ao Governo, vai colar? Em entrevistas tem falado sobre a dificuldade de arrecadação financeira, o que atrasou o início de sua campanha. O ex-governador também conta com parcos apoios e agora diante da queda do candidato a presidente José Serra nas intenções de voto deve sofrer redução do repasse financeiro do PSDB nacional.

Mas isso não tem impedido João de fazer campanha, mas sempre mantendo o discurso da falta de apoios políticos, o que suscita a ideia de que, se eleito, o será, exclusivamente, pelo apoio do povo. Em visita ao mercado central de Aracaju foi esse o tom das falas de João. “Vamos ganhar esta eleição com o povo, sem caciques políticos, sem dinheiro, mas com o calor popular. Estou feliz porque esta é a maior campanha de apelo popular da minha vida. O povo de Aracaju sabe o que é melhor para a capital e os feirantes demonstraram esse carinho e confiança por mim”, afirmou.

Para João a diferença da sua campanha, em relação à de Marcelo Déda, é que o atual governador faz campanha com uma base extensa de aliados e com mais recurso. (Mas vale lembrar que ao registrar a candidatura junto ao TRE, João estipulou gastos de até R$ 10 milhões, enquanto Déda o fez em R$ 6 milhões). “A minha campanha eu conto com Deus e com o povo. É assim que vamos ganhar essa eleição", disse João ao fim da visita ao mercado de Aracaju.

Ainda não dá pra mensurar a eficácia desta estratégia de João. Primeiro se lançou aos povoados e agora fala em campanha sem recursos. Se perder o pleito de outubro, se confirmará a importância do dinheiro e dos aliados em uma disputa pelo Governo. Caso se eleja, terá criado uma nova forma de se fazer campanha em Sergipe. Vamos aguardar até o dia 3 de outubro.

2 comentários:

Anônimo disse...

piada falar que deda vai gastar so 6 milhoes ,na outra que ganhou gastou mais de 10 , mais acho que vc deve ser mais um dos jornalistas imparciais que esta na folha de pagamento, jornalismo imparcial em sergipe é que nem nota de 3 reais kkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Allan de Carvalho disse...

Quem quiser que acredite! Esse dinheiro deve estar 'na manga' para ser usado mais à frente.