sábado, 21 de agosto de 2010

Com Lula na TV, Dilma amplia vantagem sobre Serra

Moacyr Lopes Junior/Folhapress
Agora é pra valer: o Datafolha confirmou na pesquisa divulgada neste sábado que a candidata do presidente Lula, a ex-ministra Dilma Rousseff (PT) disparou na corrida presidencial e será eleita no primeiro turno com ampla vantagem sobre o seu principal adversário, o ex-governador de São Paulo, José Serra.

Segundo números da sondagem realizada ontem, a candidata petista tem 47% contra 33% do tucano. No levantamento anterior, feito entre os dias 9 e 12, a petista estava com 41% contra 33% do tucano. Essa é a primeira pesquisa realizada depois do início do horário eleitoral. Na pesquisa espontânea, em que eleitores declaram voto sem ver lista de candidatos, Dilma foi de 26% para 31%. Serra foi de 16% a 17%.

Nos votos válidos (em que são distribuídos proporcionalmente os dos indecisos entre os candidatos e desconsiderados brancos e nulos), Dilma vai a 54%. Ou seja, teria acima de 50% e ganharia a disputa em 3 de outubro.

Os que viram o horário eleitoral alguma vez desde que começou, na terça-feira, são 34%. Entre os que assistiram a propaganda, Dilma tem 53% e Serra, 29%.

Nos primeiros programas, Dilma apostou na associação com Lula, que tem 77% de aprovação, segundo o último Datafolha. A petista cresceu ou oscilou positivamente em todos os segmentos, exceto entre os de maior renda (acima de dez salários mínimos).

Dilma tinha 28% de intenção de voto entre os mais ricos e manteve esse percentual. Mas sua distância para Serra caiu porque o tucano recuou de 44% para 41% nesse grupo, que representa apenas 5% do eleitorado.

Dilma cresce entre mulheres e empata no Sul

Moacyr Lopes Junior/Folhapress
Entre as mulheres, Dilma lidera pela primeira vez. Na semana anterior, havia empate entre ela e Serra, em 35%. Agora, a petista abriu 12 pontos de frente nesse grupo: 43% contra 31% de Serra. A liderança de Dilma no eleitorado masculino é maior do que entre o feminino: tem 52% contra 30% de Serra.

Outro número bom para Dilma é o empate técnico no Sul, até então reduto tucano. Ela chegou a 38% contra 40% de Serra. Há um mês, ele vencia por 45% a 32%.

Serra não lidera de forma isolada em nenhuma região. No Sudeste, perde de 42% a 33%. No Norte/Centro-Oeste, Dilma tem 50%, e ele, 27%. No Nordeste a petista teve uma alta de 11 pontos e foi a 60% contra 22% do tucano.

Houve também um distanciamento de Dilma na disputa de um eventual segundo turno. Se a eleição fosse hoje, ela teria 53% contra 39% de Serra. Há uma semana, ela tinha 49% e ele, 41%.

A explicação para crescimento tão expressivo de Dilma está no início do programa eleitoral e na intensificação da participação dos candidatos em programas de TV. Agora todos já sabem quem são os candidatos e que Dilma é a opção do presidente Lula.

Para melhor entender porque Dilma tende a ser vitoriosa no pleito de outubro, não deixe de ler a análise de Josias de Souza: "Disparada de Dilma atesta o êxito dos planos de Lula"

Nenhum comentário: