terça-feira, 10 de agosto de 2010

Candidatos iniciam campanha na TV e no rádio

A partir da próxima terça-feira, dia 17, começa a disputa midiática eleitoral. Os candidatos estarão na TV e no rádio durante todo o dia em várias inserções, além de 1h40 diária nos programas eleitorais, divididos em dois turnos de 50 minutos. No rádio (7h-7h50) é pela manhã e ao meio dia (12h-12h50) e na TV é no início da tarde (13h-13h50) e no horário nobre (20h30-21h20).

Candidatos a presidente, governador, senador e a deputado federal e estadual estarão no ar em dias alternados para apresentar propostas, divulgar seus nomes e – como sempre ocorre – partir pro ataque contra os adversários. Segundas, quartas e sextas-feiras serão os dias destinados aos candidatos a governador, senadores e deputados estaduais. As terças, quintas-feiras e o sábado ficarão reservados para os candidatos a presidente e deputados federais.

Marcelo Déda terá 7 minutos e 38 segundos na propaganda obrigatória. João Alves terá um pouco menos: 6 minutos e 3 segundos. A professora Avilete, do PSOL, terá 55 segundos e os demais candidatos (Arivaldo José, Leonardo Dias, Henrique do grupo Mexa-se e Vera Lúcia) terão 51 segundos cada.

Além desse tempo nos dois programas de 50 minutos, os candidatos irão aparecer durante a programação em inserções menores ao longo da programação durante os intervalos comerciais. Déda terá 2 minutos e 31 segundos diários, João terá 2 minutos e 1 segundo. Os demais estarão com tempo bem menor: entre 16 e 17 segundos diários.

Os candidatos ainda participarão de entrevistas e de debates. Déda, João e a professora Avilete serão os únicos a participar do debate da TV Sergipe (isso porque, os partidos dos quais eles fazem parte têm representação no Congresso). O debate da TV Cidade será com todos os candidatos. O da TV Atalaia ainda não está definido. Mas já está definido que os candidatos ao ser entrevistados na afiliada da Rede Record terão tempos diferenciados. O mesmo deve na ocorrer na afiliada da Rede Globo.

A partir da próxima semana a campanha começa pra valer. As pessoas passarão a saber definitivamente quem são os candidatos, terão a oportunidade de conhecer propostas, analisar projetos e fazer a inevitável comparação do que é melhor para o Estado e para o país. Para os cargos majoritários, todos os candidatos competitivos são conhecidos e já integraram o Governo. Para a Câmara e para a Assembleia Legislativa, há nomes novos com condições de vencer, mas a maior parte dos que tendem a vitória nas urnas são figurinhas carimbadas da política.

Que os brasileiros – e aqui estão incluídos os sergipanos – façam as melhores escolhas. São quatro anos decisivos para o desenvolvimento do Estado e do país. É preciso consciência e bom senso para que não se caia no lugar comum do voto irresponsável. Diferente de outros momentos, nas urnas é o eleitor quem dita às regras.

Nenhum comentário: