Pular para o conteúdo principal

Ulices já pode assumir vaga do TCE

Será que vai começar uma nova dança de liminares? Depois de ser impedido de tomar posse no início deste mês no Tribunal de Contas do Estado (TCE), o deputado estadual Ulices Andrade agora pode assumir a vaga deixada pelo conselheiro Antônio Manoel Carvalho Dantas, que se aposentou. Com a ida de Ulices, o TCE de Sergipe continuará com oito conselheiros, sendo um afastado (Flávio Conceição).

Em decisão proferida ontem, o desembargador Cezário Siqueira Neto suspendeu a liminar que impedia a nomeação e posse de Ulices como conselheiro. O pedido contrário à posse do deputado estadual havia sido concedido pelo juiz da 12ª Vara Cível da Comarca de Aracaju, Marcos de Oliveira Pinto, em ação movida por uma série de sindicatos. A Procuradoria Geral do Estado já havia recorrido.
Na decisão, Cezário Siqueira explica que a vaga deixada por Carvalho Dantas não pode ser confundida com a vaga sub-júdíce atualmente ocupada por Clóvis Barbosa, indicado em 2009 para assumir a vaga de Flávio Conceição, que na época estava aposentado compulsoriamente.

"Negar tal aspecto fundamental é reprovar a decisão do Supremo Tribunal Federal, sob a relatoria do ministro Gilmar Mendes, quando exarou que o referido conselheiro somente pode ser afastado por decisão judicial transitada em julgado (Suspensão de Liminar 372). Os seus aspectos provisórios não podem contaminar os atos administrativos surgidos em razão da vaga relativa a conselheiro aposentado ulteriormente”, escreveu o desembargador em sua decisão.

OAB
Sobre toda esta confusão, o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil em Sergipe (OAB/SE), Carlos Augusto Nascimento, disse em entrevista concedido a este jornalista, que o embróglio que se formou no TCE só se resolverá definitivamente quando o Judiciário sergipano 'enfrentar a questão de Flávio e Clóvis'.

"A OAB entende que a situação é de ilegalidade, pois se tem um número maior de conselheiros do que o previsto. Aguardamos uma decisão definitiva do Judiciário. A sociedade precisa de uma resposta, de uma solução para esta anomalia. O retrato disso é a situação hoje de Ulices Andrade, agora também já ajuizado numa mesma ação que acaba envolvendo todo este imbróglio", afirma o presidente da Ordem dos Advogados.

De acordo com Carlos Augusto, a sociedade está sendo penalizada de duas formas: com o pagamento do salário de mais um conselheiro e com a possibilidade de anulação de todas as decisões e análises de Clóvis Barbosa. "Em eventual decisão que entenda que o afastamento de Flávio é ilegal, como fica a renda obtida por Clóvis? Quem é que vai devolver? E quando? Sob o mesmo ponto de vista se for considerado irregular o afastamento de Flávio, como ficam os processo já julgados por Clóvis? Como fica a segurança jurídica nisso tudo?", questiona (a matéria completa sobre o posicionamento da OAB você confere na edição do Cinform desta semana).

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Erotização da música influi na precocidade sexual da criança

É comum vermos crianças cada vez mais novas cantando e dançando ao som de refrões carregados de sexualidade, utilizando roupas e calçados impróprios para essa fase. As músicas erotizadas se tornam febre entre meninos e meninas em todo o país, mesmo sem muitas vezes terem conhecimento do que estejam ouvindo ou dançando. Mas qual a influência dessas músicas no desenvolvimento da criança? De que modo a letra de uma canção pode influenciar o comportamento infantil?

Para a psicóloga Aline Maciel, músicas de cunho apelativo com letras que tratem de sexo estimulam a iniciação sexual precoce entre meninos e meninas. Segundo ela, “músicas com uma carga sexual muito forte aliadas a coreografias sensuais fazem com que as crianças tenham acesso a elementos que não são adequados a sua faixa etária, induzindo comportamentos inadequados”.

O artigo A música e o Desenvolvimento da Criança, de autoria da Doutora em Educação Monique Andries Nogueira, atesta que a música tem um papel importante nos aspect…

Lambe-sujo e Caboclinhos: a cultura viva

A força de uma cultura se revela na capacidade de agregar, envolver e orgulhar. Em Laranjeiras, isso se concretiza durante a “Festa do Lambe-Sujo”, folguedo sergipano encenado todos os anos no 2º domingo de outubro.


No folguedo, os negros (lambe-sujos) lutam contra a tentativa dos índios (caboclinhos) de destruírem os quilombos.



A partir das imagens captadas pela fotojornalista Ana Lícia Menezes é possível perceber o quão forte é a cultura local e a crença no folguedo. Carregado de simbolismo, o folguedo envolve crianças, jovens e adultos, que se apossam da história da terra para se divertir, se alegrar e manter viva a cultura.

Logo cedo, os lambe-sujos se espalham pela cidade, desde a entrada até a praça central de Laranjeiras. Assim, demarcam território e mostram que estão prontos para o combate. Em maioria, os lambe-sujos também ocupam a área próxima à igreja, onde recebem a benção do padre, antes de iniciar os embates.



Fortalecidos pela oração e crentes em sua fé, os lambe-sujos estã…

Um olhar para 2008

“Quem teve a idéia de cortar o tempo em fatias,
a que se deu o nome de ano,
foi um indivíduo genial.

Industrializou a esperança, fazendo-a funcionar no
limite da exaustão.

Doze meses dão para qualquer ser humano se cansar e
entregar os pontos.

Aí entra o milagre da renovação e tudo começa outra
vez, com outro número e outra vontade de acreditar que daqui pra
diante vai ser diferente."
(Carlos Drummond de Andrade)


Recebi esse texto ontem pelo orkut como parte de uma mensagem de felicitações pelo novo ano que está por iniciar e me pus a pensar na verdade que ele transmite.

Todos temos a necessidade de ver nossas esperanças e sonhos sendo renovados. Todo indivíduo precisa planejar, desejar, acreditar. Planejar uma vida diferente, o início de um novo projeto. Desejar ascensão profissional, aprovação no vestibular ou em um concurso público. Acreditar em novo amor, em um novo tempo. Acreditar no fim da violência, na prevalescência do amor e da paz sobre toda a Terra, por mais que isso pareça utóp…