segunda-feira, 24 de maio de 2010

O cenário eleitoral de Sergipe

A pesquisa Dataform divulgada hoje pelo Cinform traz resultados bem interessantes sobre a disputa eleitoral em Sergipe. A alteração mais significativa no cenário de intenção de votos dos sergipanos se dá no crescimento significativo da presidenciável do PT, Dilma Rousseff. Ela cresceu 9,3 pontos percentuais entre fevereiro e maio em Sergipe, segundo a pesquisa do instituto do Cinform Assim, ela praticamente empata com José Serra, do PSDB, na sondagem induzida. Os números: 34,5% para o tucano contra 30,7% de Dilma. São três pontos percentuais de margem de erro, que explicam o possível (e provável) empate. Na espontânea, a petista está na frente (ela tem 17,7% e Serra tem 17,3%)

Na disputa local, para o Governo do Estado, Marcelo Déda (PT) aparece com 39,8% das intenções de voto, seguido pelo ex-governador João Alves Filho (DEM), que pontua em 34,9%. A diferença entre ambos é de 4,9%, número semelhante aos 5% que separava os dois candidatos em fevereiro, quando o Dataform realizou a pesquisa anterior. Tanto Déda como João caíram na intenção de votos dos sergipanos. Em fevereiro, Déda chegou a 42,6% e João Alves a 37,6%. Esses dados referem-se ao questionário induzido. Na pesquisa espontânea, Déda lidera com 33,1% e João aparece com 23,7%.

Os dados revelam que Dilma, realmente, cresceu de forma consolidada. Sergipe é exemplo disso. A pesquisa do Dataform segue aquilo que os demais institutos estão mostrando. Tanto Vox Populi, como CNT/Sensus e Datafolha mostraram que a candidata do presidente Lula cresceu em todo o país. Falta agora só a pesquisa Ibope para encerrar esta rodada de pesquisas.

Quanto aos números que colocam Déda na dianteira do ex-governador João Alves, esperava-se que ao completar três anos e quatro meses de Governo, o petista estivesse em melhores condições do que das que foram reveladas hoje na pesquisa. Déda não aparece em um patamar confortável. Muito pelo contrário. Dentro da margem de erro, caso Déda desça e João suba, o ex-governador ultrapassa o atual. Aqui infiro com um  questionamento: O Governo que se proclama da mudança dará ao petista a força e a densidade eleitoral que ele carece para se reeleger?

Pergunta ainda impossível de responder, pois os números podem sofrer alteração até outubro, mas ainda assim, o que fará Déda de tão espetacular para disparar na intenção de voto dos eleitores em quatro meses? As ações mais importantes do seu projeto de Governo já estão em execução e as obras também já foram inauguradas. Da mesma forma, qual o discurso do democrata João Alves para virar o jogo? Só atacar Déda não será suficiente? 

Esta eleição não será fácil para nenhum dos dois principais candidatos e acredito que deverá seguir para um segundo turno apertado. E independente de quem ganhe, as mudanças não serão grandes. Ou mantém o que está ou retorna o Governo de quatro anos atrás.

DICA
Não deixe de adquirir o Cinform desta semana com o caderno especial "O Voto". Além dos dados completos da pesquisa para presidente, governador e senadores, o caderno tem ainda matérias sobre os políticos nas redes sociais, adolescentes que vão votar pela primeira vez, os profissionais que trabalham nas campanhas, a voz do eleitor e informações sobre os prazos. Ou seja, não dá pra não ler!

Nenhum comentário: