Pular para o conteúdo principal

Os recados do período pré-eleitoral

*Suzana não descarta aliança com João

*Edivan Amorim diz que ‘troca figurinhas’ com outros partidos

*Déda é de difícil acesso. Os recados são o melhor caminho

*Em três anos, Suzana só foi recebida por Déda em três ocasiões. Através dos recados, só nesta semana, ela foi ouvida – e respondida – em dois momentos.

O clima eleitoral toma conta de todas as declarações dos políticos brasileiros. Em Sergipe, a regra também é essa. Qualquer declaração feita hoje soa como recado e deslancha uma repercussão sem fim. Desde o retorno do governador Déda ao cargo, no início de janeiro, que qualquer afirmação dos políticos aliados rende uma polêmica ou dá início a uma série de especulações sobre as coligações futuras.

Na última semana foi a vez da deputada estadual Suzana Azevedo, PSC, ‘tomar a pedra e jogar na janela’ do governador petista. Ela usou a tribuna da Assembleia Legislativa para reclamar do atraso nas obras de reforma do hospital de Propriá. Depois disso, em entrevista a alguns jornalistas de rádio criticou o fato do PSC ser chamado de ‘aliados de última hora’, por companheiros de outros partidos da base de Déda.

Além disso, Suzana também afirmou que em não sendo bem tratado, o PSC poderia buscar outras alianças – o que para bom entendedor significa apoiar a possível candidatura de João Alves. Pronto. Este foi o estopim. Em resposta, Déda disse que não é homem de recado e afirmou ainda que quando era deputado e queria mudar de lado, ia e o fazia, sem grandes traumas e sem mandar ‘recado’ pra ninguém.

Suzana se surpreendeu com a resposta e disse que não tinha mandado recado pra o governador. Disse ainda que este não é um hábito político seu. Mas também voltou a afirmar que a ida para o lado do DEM de João Alves não é uma hipótese descartada.

EDIVAN
O presidente do PR, Edivan Amorim, que responde também pelo PSC e outros seis partidos aliados, reafirmou o que disse a deputada Suzana Azevedo. Disse que não estava mandando recado, disse que o partido ainda iria se decidir sobre os rumos eleitorais deste ano e viu com naturalidade toda essa ‘confusão’ em torno das declarações de Suzana.

Por fim, Edivan disse ainda que embora mantenha uma relação harmônica com o Governo do Estado, o seu grupo tem liberdade para ‘trocar figurinhas com outros partidos’. Ou seja, o presidente – que disse que não é de mandar recados – deixou implícito nesta última declaração que está discutindo alianças e viabilidade eleitoral com outros partidos – que só podem ser os de oposição.

Dessa forma, Edivan Amorim só fez confirmar tudo o que a deputada Suzana Azevedo disse e por fim, não deixou de dar o seu recado. Que só pode ser para o governador Marcelo Déda, responsável pela difícil missão de acomodar todos os partidos que lhe dão apoio na coligação para as próximas eleições.

COM DÉDA SÓ FUNCIONA ASSIM
Até o final deste mês – prazo dado pelo próprio Déda para fechar as definições da chapa majoritária –, os recados irão se multiplicar. Todos querem seu espaço e todos querem se fazer ouvir. Ainda mais quando o governador em questão não recebe aliados pra conversar com freqüência, não é de fácil acesso e peca num republicanismo exagerado e pouco prático.

Ou seja, o recado é o caminho mais rápido para se fazer ouvir. Suzana que o diga. Em três anos de Governo, ela só foi recebida – e ouvida – por Déda em três ocasiões. Só nesta semana, através das declarações feitas à imprensa, ela se fez ouvir em dois momentos e teve resposta em todos eles. Está claro que os ‘recados’ são bem eficientes.

Por Valter Lima

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Erotização da música influi na precocidade sexual da criança

É comum vermos crianças cada vez mais novas cantando e dançando ao som de refrões carregados de sexualidade, utilizando roupas e calçados impróprios para essa fase. As músicas erotizadas se tornam febre entre meninos e meninas em todo o país, mesmo sem muitas vezes terem conhecimento do que estejam ouvindo ou dançando. Mas qual a influência dessas músicas no desenvolvimento da criança? De que modo a letra de uma canção pode influenciar o comportamento infantil?

Para a psicóloga Aline Maciel, músicas de cunho apelativo com letras que tratem de sexo estimulam a iniciação sexual precoce entre meninos e meninas. Segundo ela, “músicas com uma carga sexual muito forte aliadas a coreografias sensuais fazem com que as crianças tenham acesso a elementos que não são adequados a sua faixa etária, induzindo comportamentos inadequados”.

O artigo A música e o Desenvolvimento da Criança, de autoria da Doutora em Educação Monique Andries Nogueira, atesta que a música tem um papel importante nos aspect…

Lambe-sujo e Caboclinhos: a cultura viva

A força de uma cultura se revela na capacidade de agregar, envolver e orgulhar. Em Laranjeiras, isso se concretiza durante a “Festa do Lambe-Sujo”, folguedo sergipano encenado todos os anos no 2º domingo de outubro.


No folguedo, os negros (lambe-sujos) lutam contra a tentativa dos índios (caboclinhos) de destruírem os quilombos.



A partir das imagens captadas pela fotojornalista Ana Lícia Menezes é possível perceber o quão forte é a cultura local e a crença no folguedo. Carregado de simbolismo, o folguedo envolve crianças, jovens e adultos, que se apossam da história da terra para se divertir, se alegrar e manter viva a cultura.

Logo cedo, os lambe-sujos se espalham pela cidade, desde a entrada até a praça central de Laranjeiras. Assim, demarcam território e mostram que estão prontos para o combate. Em maioria, os lambe-sujos também ocupam a área próxima à igreja, onde recebem a benção do padre, antes de iniciar os embates.



Fortalecidos pela oração e crentes em sua fé, os lambe-sujos estã…

Um olhar para 2008

“Quem teve a idéia de cortar o tempo em fatias,
a que se deu o nome de ano,
foi um indivíduo genial.

Industrializou a esperança, fazendo-a funcionar no
limite da exaustão.

Doze meses dão para qualquer ser humano se cansar e
entregar os pontos.

Aí entra o milagre da renovação e tudo começa outra
vez, com outro número e outra vontade de acreditar que daqui pra
diante vai ser diferente."
(Carlos Drummond de Andrade)


Recebi esse texto ontem pelo orkut como parte de uma mensagem de felicitações pelo novo ano que está por iniciar e me pus a pensar na verdade que ele transmite.

Todos temos a necessidade de ver nossas esperanças e sonhos sendo renovados. Todo indivíduo precisa planejar, desejar, acreditar. Planejar uma vida diferente, o início de um novo projeto. Desejar ascensão profissional, aprovação no vestibular ou em um concurso público. Acreditar em novo amor, em um novo tempo. Acreditar no fim da violência, na prevalescência do amor e da paz sobre toda a Terra, por mais que isso pareça utóp…